Depois de três anos consecutivos de quedas, o faturamento da indústria de equipamentos de proteção se estabilizou em 2017 no Brasil e deve ter um crescimento de 3% este ano pelas projeções da Animaseg (Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção no Trabalho). Um segmento que movimenta mais de R$ 4 bilhões por ano segundo levantamento da entidade.

    Contemplada por normas e legislações específicas, a Saúde e Segurança no Trabalho (SST) ainda tem muito que avançar no país. São mais de 700 mil acidentes de trabalho por ano, gerando gastos que chegam a algumas dezenas de bilhões de reais. Um estudo feito pelo Fundacentro, órgão do Ministério do Trabalho, indica que entre 2012 e 2016 esses acidentes causaram 13,3 mil mortes.

    Diante deste quadro, a Cipa Fiera Milano promove entre os dias 3 e 5 de outubro deste ano a 22ª edição da FISP – Feira Internacional de Segurança e Proteção. O evento tem a realização da Abraseg (Associação Brasileira dos Distribuidores e Importadores de Equipamentos e Produtos de Segurança e Proteção ao Trabalho), da Animaseg e do Sindiseg (Sindicato da Indústria de Material de Segurança. O evento acontece simultâneamente à 13ª Fire Show – International Fire Fair. Juntas as feiras devem atrair um público de mais de 50 mil visitantes e 700 empresas expositoras.

    Segundo Rimantas Sipas, diretor da Fiera Cipa Milano, o objetivo é promover a qualificação e a capacitação profissional através de palestras e cursos ministrados por especialistas de diversas áreas durante o Show de Qualificação Profissional em SST (Saúde e Segurança no Trabalho), que visa à disseminação da cultura de prevenção aos acidentes com abordagens atuais de maior interesse e amplitude profissional através de cursos e seminários. Também é realizado o Techshow com palestras gratuitas ministradas pelos expositores, que promovem a troca de informações e tecnologias.

    Os eventos são voltados aos profissionais do setor de saúde e segurança do trabalho, como bombeiros, gerentes, engenheiros, médicos do trabalho, inspetores de riscos, RH, cipeiros, empresários, compradores e técnicos.

    A FISP é o segundo maior evento mundial voltado para o setor de saúde e segurança no trabalho ficando atrás apenas da A+A, feira alemã do setor.

    Raul Casanova, diretor executivo da Animaseg, lembra que o setor de SST tem grande potencial de crescimento no Brasil. “Estimamos que hoje temos 45% de trabalhadores na economia informal, 15% trabalhadores estatutários e funcionários públicos e 40% de trabalhadores na economia formal. Assim, nossa estimativa é de que existem pelo menos 50% dos trabalhadores ainda não atendidos e, portanto, apesar de que a curto prazo somos impactados pela economia do país, há ainda um enorme espaço para crescer.”

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *